Atualidades

TRAQUEOSTOMIA EM PEDIATRIA

Traqueostomia em pediatria, muito a aprender e ensinar

A traqueostomia é um procedimento relativamente comum que é feito em qualquer faixa etária, principalmente na população pediátrica, e em pacientes com menos de um ano de idade. Os avanços das técnicas de suporte de vida e dos tratamentos de doenças crônicas permitiram que os pacientes sejam beneficiados pelo uso da cânula, dispositivo usado na traqueostomia, podendo ser  temporariamente ou permanentemente. Existe uma extensa diversidade de recursos disponíveis, porém falta a padronização dos cuidados com a população pediátrica portadora de traqueostomia. Estima-se que entre 0,5 e 2% das crianças submetidas à intubação e ventilação mecânica necessitam de traqueostomia. Entretanto, ainda

CPE 2022 FORTALECENDO LAÇOS!

Congresso Paulista de Estomaterapia – CPE 2022 fortalecendo laços!

A coordenadora Dra. Sandra Marina da pós graduação em Estomaterapia da Universidade Estadual do Piauí – UESPI junto com os alunos participaram do 3º Congresso Paulista de Estomaterapia realizado na cidade de São Paulo nos dias 16 e 17 de junho. Tendo a maior delegação de participantes vindos de outro estado, no total participaram 30 pessoas do estado do Piauí. É extremamente importante a participação em eventos científicos pois contribui para o desenvolvimento profissional, para estreitar relações com grandes pesquisadores e conhecer as últimas tecnologias nas áreas de feridas, estomias e incontinência. A estudante do 10 período de Enfermagem da

Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço

Câncer de cabeça e pescoço – É possível prevenir

A Sociedade Brasileira de Câncer de Cabeça e Pescoço instituiu o JULHO VERDE no Brasil, onde o dia 27 de julho é amplamente conhecido como o Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço. Quando observamos as previsões sobre o câncer de cabeça e pescoço, pensando no comprometimento de boca, orofaringe, laringe (cordas vocais), nariz, seios nasais, nasofaringe, órbita, pescoço e tireoide, e temos números elevados que pode chegar até 36.620 novos casos, sendo 19.480 em homens e 17.140 em mulheres (INCA 2022). Os grandes vilões que conhecemos como fatores de risco para o câncer de

Doença inflamatória intestinal (DII), como atuar perante este desafio

Doença inflamatória intestinal (DII), como atuar perante este desafio

Segundo a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), existe uma tendência de crescimento de casos de Doença Inflamatória Intestinal (DII) nos últimos anos. Existem dois tipos de DII: Colite Ulcerativa (UC) a qual é a inflamação do intestino grosso, e Doença de Crohn, e trata-se da inflamação em qualquer parte do trato digestivo afetando principalmente a extremidade da cauda do intestino delgado1. Pessoas com doença inflamatória intestinal (DII) têm inflamação intestinal crônica que inclui sintomas de cólicas estomacais, diarreia, gases e problemas prolongados no trato digestivo, como a má absorção e desnutrição. Esta doença pode ser muito dolorosa e em casos

Junho Laranja Luta contra queimaduras

6 de junho – dia nacional da luta contra queimaduras

Queimaduras constituem traumas potencialmente graves, acarretando sequelas físicas, psicológicas e sociais. Sua ocorrência está relacionada a situação de vulnerabilidade socioeconômica. Assim, estima-se que ocorram no mundo, 260.000 mortes por ano relacionadas a incidentes por queimadura, aproximadamente 90% em países de baixo índice de desenvolvimento socioeconômico. No Brasil, estimativas do Sistema único de saúde apontam que ocorram, aproximadamente, 1.000.000 de acidentes com queimaduras por ano. Desses, aproximadamente, 100.000 pacientes buscam atendimento hospitalar e cerca de 2.500 morrem direta ou indiretamente devido às suas lesões. Esses pacientes demandam cuidados especializados em diferentes níveis de complexidade, em diversos pontos da rede de atenção,

UMA ATUALIZAÇÃO SOBRE LESÃO POR FRICÇÃO (LF)

Uma atualização sobre lesão por fricção (LF)

Lesão por Fricção (LF) vem sendo discutida e estudada desde a década de 1990. Inicialmente foi descrita por Payne e Martin (1993), que a caracterizaram como uma lesão advinda do trauma, seja ele por fricção ou fricção e cisalhamento da pele, levando ao afastamento entre epiderme e derme (PAYNE; MARTIN, 1993 apud STRAZZIERI-PULIDO, 2010), sendo na ocasião denominada skin tears. Posteriormente, esse conceito foi ampliado, como o descrito por Carville et al. (2007) e traduzido, validado e adaptado transculturalmente no Brasil, por Strazzieri-Pulido (2010), a qual a descreve como uma lesão traumática, proveniente da fricção ou associação entre fricção e

A Prática Laboratorial Aplicada na Formação do Enfermeiro Estomaterapeuta

A Prática Laboratorial aplicada na formação do enfermeiro Estomaterapeuta

O curso de especialização em Enfermagem em Estomaterapia visa preparar enfermeiros para uma atuação eficiente e eficaz no contexto da atenção às pessoas com estomias (eliminação, alimentação e respiratória), feridas e fístulas, incontinências esfincterianas e pessoas com drenos e cateteres, buscando atender essa clientela nos aspectos preventivos, curativos e de reabilitação.   Para que esses atributos sejam alcançados os cursos de especialização devem oferecer ao enfermeiro conhecimento científico e habilidades técnicas para que este desenvolva raciocínio clínico e crítico, direcionamento de condutas profissionais éticas nas áreas de abrangência da estomaterapia, favorecendo assim, uma assistência pautada em qualidade e segurança. Para

Dia Mundial Sem Tabaco - 31 de maio

Dia Mundial Sem Tabaco – 31 de maio

O tabagismo é uma doença crônica causada pela dependência química da nicotina que está presente nos produtos à base de tabaco. De acordo com a Revisão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde [CID-11], ela integra o grupo dos “transtornos mentais, comportamentais ou do neurodesenvolvimento” devido ao uso de uma substância psicoativa. Também é considerada como a maior causa evitável isolada de adoecimento e mortes precoces em todo o mundo. A Organização Mundial de Saúde – OMS – reporta que o tabaco é responsável por mais de 8 milhões de mortes por ano, sendo que destes,

Maio Roxo – Conscientização sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais DII

Maio Roxo – Conscientização sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais DII

As Doenças Inflamatórias Intestinais (DII) representam um conjunto de doenças crônicas que englobam como principais patologias a doença de Crohn (DC), Retocolite Ulcerativa (RCU) e a Colite Indeterminada. Suas causas estão relacionadas a fatores genéticos, imunológicos, ambientais, alimentares e alteração da flora intestinal desencadeando lesões gastrointestinais, sendo mais frequentes em pessoas com idade entre 15 e 40 anos afetando sobremaneira a vida profissional e social do jovem acometido. Elas acometem pessoas de diferentes classes socioeconômicas, idade, sexo e nacionalidade. Sua incidência tem aumentado em todo o mundo à medida que aumenta a capacidade de serem diagnosticadas, porém, a prevalência desses

Assistência ao paciente com estomia de eliminação

Assistência especializada em estomaterapia e a atenção primária à saúde no atendimento a pessoa com estomia de eliminação

O crescente número de pessoas com estomia de eliminação no Brasil, as diferentes realidades regionais quanto à oferta de serviço especializado e a dimensão geográfica do país, tornam imprescindível que a atenção primária a saúde esteja apta para tal acolhimento. Dentre os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), a atenção primária à saúde funciona como porta aberta, sendo preferencialmente o primeiro contato do usuário com a rede de atenção a saúde, acolhendo as pessoas, promovendo vínculo e estabelecendo uma corresponsabilização pelo atendimento das suas necessidades de saúde1. Na rotina dos serviços de saúde, a integralidade deve ser

pt_BRPortuguese