Incontinência Urinária no Adulto

O que é a incontinência urinária?

A incontinência urinária (IU) é a perda involuntária de urina por homens ou mulheres adultos, em qualquer idade. Esse é um problema que atinge 3 em cada 10 pessoas adultas no mundo todo e pode ocorrer por diferentes causas. A IU pode acarretar complicações como a infecção de trato urinário, além de ter impactos emocionais e sociais. A IU é uma das Disfunções do Assoalho Pélvico.

O que é o assoalho pélvico e qual sua relação com a incontinência?

Assoalho Pélvico é o nome da rede de músculos e ligamentos que ocupam o espaço que fecha a nossa pelve. Esses músculos têm a função de manter os orifícios pélvicos (uretra, vagina e ânus) fechados para armazenamento de urina e fezes, e relaxados quando precisamos urinar, evacuar e, no caso da mulher, ter relação sexual.

O assoalho pélvico pode enfraquecer por diversas causas como gestações, obesidade, constipação (intestino preso), entre outros, mas ele também pode ficar tenso e rígido por outras causas como o hábito de adiar a hora de urinar ou ansiedade e depressão.

As duas situações são problemáticas, pois podem interferir no armazenamento de urina ou de fezes, gerando escapes involuntários, ou na eliminação de urina ou fezes, causando infecções, ou constipação. As disfunções sexuais como baixa satisfação na relação ou dor na penetração também são resultados dessas alterações. 

Além do Assoalho Pélvico, a bexiga também pode estar muito sensível devido a alguns hábitos ou fatores emocionais e assim levar a problemas de perda de urina. 

assoalho pélvico

Figura: assoalho pélvico

Como tratar a incontinência urinária?

O tratamento de primeira linha dessas disfunções é baseado em modificações comportamentais e Treinamento da Musculatura do Assoalho Pélvico. Esse tratamento é recomendado pelas melhores diretrizes internacionais e diversos estudos com metodologias confiáveis provam os seus resultados. 

Nos casos de retenções urinárias mais severas, a pessoa pode precisar de um treinamento para fazer o esvaziamento da sua bexiga utilizando um cateter algumas vezes ao dia. Enquanto em casos de prolapsos (abaulamento que se projeta para fora da vagina) a mulher pode precisar de um pessário, dispositivo de silicone inserido na vagina para manter as estruturas no lugar. 

Quem eu posso procurar para resolver o meu problema?

Todas as ações mencionadas podem ser realizadas pelo enfermeiro, segundo paracer do Conselho Federal de Enfermagem (CTAS/04/2016) e o enfermeiro estomaterapeuta recebe formação nessa área durante seu curso de especialização, podendo atuar desde a prevenção e promoção de saúde até a condução de casos mais complexos ou recidivantes onde pode ser necessário o uso de tecnologias como biofeedback e eletroestimulação ou casos mais graves, onde for necessário a realização de derivações urinárias.

A Associação Brasileira de Estomaterapia – SOBEST, é uma entidade de caráter científico e cultural, voltada à educação da enfermagem nas áreas de estomias, feridas e incontinências, por meio de eventos científicos, cursos de aperfeiçoamento e acreditação internacional de cursos de especialização de enfermagem em estomaterapia. Nosso objetivo é contribuir para a assistência segura e qualificada nas áreas da Estomaterapia.