LinkedIn: como preencher o seu perfil de modo que gere resultados (dicas que eu fiz e funcionaram!)

Logo do Linkedin

Ah, as redes sociais.

Quem nunca?

Você pode amá-las ou odiá-las, mas não pode negar que elas fazem parte das nossas vidas. Facebook, Instagram, Youtube, Tik Tok, entre tantas outras. Mas e se, ao invés de vídeos, fotos ou dancinhas, houvesse uma rede voltada especificamente para o trabalho?

Na verdade, ela já existe, e talvez você não tenha dado a ela tanta atenção assim. O LinkedIn surgiu em 2002 (sim, o tempo está passando) e é uma das redes sociais mais famosas do mundo. Mas, diferente das outras redes citadas, o foco aqui é manter relações corporativas e contatos de trabalho.

A ideia inicial era conectar os recrutadores das empresas com os funcionários em potencial mas isso foi muito além. Hoje, são mais de 740 milhões de usuários, e esse número só tende a aumentar, ainda mais impulsionado pelo cenário da pandemia. É importante pensar que o LinkedIn é uma plataforma de Networking, e com isso, conhecimento e engajamento para o desenvolvimento de negócios e relações profissionais. E por isso ele não pode ser apenas uma cópia do currículo. Ele não é só para engravatados e executivos. Serve para qualquer profissional que quer se tornar influente na sua área.

Dessa forma ele serve como uma vitrine, além de um banco de dados para os recrutadores. Por isso, lá você não tem apenas usuários, mas também possíveis concorrentes. E para se destacar nesse mar de oportunidades não basta apenas ter um perfil. Para ser encontrado e selecionado é necessário dominar algumas técnicas para ter bons resultados e ter um “perfil campeão”, um termo usado pelo LinkedIn para qualificar os perfis que tem bom ranking nas buscas.

E como se destacar? Bom, aqui vão algumas dicas que podem te ajudar. Foram dicas que eu apliquei e conseguiram colocar meu perfil em uma posição de destaque.

Primeiro, qual foi meu erro? Fiz meu perfil em 2009 e achava que ele era uma cópia virtual do meu currículo. Então fiz ele da forma mais formal possível, com dados que eram dispensáveis e pouco objetivos. Só depois de muitas tentativas e erros, além de estudar diversos tutoriais que eu consegui ir adaptando a minha imagem.

  1. Foto – perfis com foto recebem muito mais visitas. Por isso tenha uma foto onde apareça o seu rosto. Não precisa ser totalmente formal, mas leve em consideração o seu perfil profissional. Não coloque a foto de você na praia ou no churrasco com os amigos. Invista numa foto que traga credibilidade.
  2. Defina bem sua profissão – não só sua profissão, mas seus objetivos. Qual área você vai atuar? Qual área você tem experiência? Quais são seus talentos? É interessante fazer o uso de palavras-chave para contar qual a sua história, a sua trajetória, quais são suas habilidades e o quais resultados você pode oferecer para a empresa. Dessa forma vai ficar mais fácil dos recrutadores te encontrarem.
  3. Preencha seu perfil – não adianta ter um perfil e deixar informações em branco. Faça um bom resumo de você. Trabalhou em algum lugar? Preencha os campos de experiência profissional. Fez uma pós graduação? Coloque na sua formação acadêmica. Quais são seus interesses? Demonstre isso na plataforma. Ganhou algum prêmio? Coloque isso no seu perfil. Faz algum trabalho voluntário? Tem um espaço lá. Atuou em alguma organização filantrópica ou causa social? Tem lá também. Preencha seus dados de contato para os recrutadores te encontrarem. Por muito tempo eu deixei meu perfil sem preenchimento adequado, o que foi um erro sem tamanho.
  4. Seja ativo – faça seu perfil trabalhar para você, mas com parcimônia. Seja interessante, mas não interesseiro. Tem material seu? Publique na sua rede. Faça contato com as pessoas. Parabenize um colega por alguma conquista. Faça um depoimento sobre as competências de um amigo. Comente num post sobre algum assunto que lhe chamou atenção. Dê o primeiro passo e mande uma mensagem para alguém. Mas evite polêmicas. Não entre em discussões sobre política, religião ou qualquer assunto que possa gerar desentendimentos. É uma rede de trabalho, mantenha o tom profissional. Eu mesmo cometi esses erros e sempre fico me policiando para evitar esses assuntos espinhosos.
  5. Cuidado com o português – pode parecer bobagem, mas revise as suas informações. Evite erros de português, tanto de ortografia como de concordância. Também reveja o uso de jargões ou clichês profissionais. Seja coerente com as informações que você colocou, seja em relação aos seus objetivos ou a sua carreira profissional. Não coloque informações falsas ou imprecisas apenas para encher seu perfil. É mais interessante preencher adequadamente os campos contando uma história, sua história e dos resultados que você entregou, por exemplo.
  6. Dica extra: se você está desempregado, não coloque “Desempregado” ou “em busca de recolocação profissional” ou “a procura de outro emprego” ou qualquer variação. O uso dessas palavras não favorece o algoritmo do sistema de buscas pois não é uma palavra-chave a ser buscada pelos recrutadores. Sempre coloque no título sua profissão ou o cargo que você busca. No meu caso, coloquei Enfermeiro e Estomaterapeuta, que são minhas formações e objetivos. Daí, elaborei o meu perfil seguindo essa linha geral, tentando focar nessa área, o que reflete muito da minha carreira. Dá uma olhada lá no meu perfil, vai que ele te dá algumas ideias?! (br.linkedin.com/in/edsonmaruyamadiniz)

Eu espero que com essas dicas, você consiga sair do zero e conseguir resultados com esta rede social que está sendo utilizada cada vez mais.

Sucesso!

Enf ET Edson Maruyama Diniz
Assessor Departamento de Comunicação e Marketing